Translate

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Deficiente intelectual se torna instrutor em rede de lanchonetes.

“Se alguém ensinar, a gente aprende”, diz Ricardo José de Lima, 28 anos, deficiente intelectual que acaba de deixar o cargo de atendente em uma das lanchonetes da rede McDonald’s para se tornar instrutor. “Eu tenho dificuldade para ler e escrever, mas aprendo tudo só de olhar como faz”, explica.
Lima é um dos poucos exemplos de pessoa com deficiência intelectual empregada. O preconceito com este tipo de deficiência é grande e muitas empresas optam por não contratá-los. Mas o exemplo de Lima mostra que é preciso dar oportunidade para esses profissionais provarem que podem exercer atividades produtivas de forma exemplar.


Leia mais no site do Turismo Adaptado - http://migre.me/5Oepx

Um comentário:

A Produtora de Paparoca disse...

Olá Isabel! É muito bom conhecer estes exemplos. Tenho fé que o preconceito diminua com estas provas de vida. Bom fim-de-semana, Bjnhos :)***